Motivação, liderança, comunicação no âmbito da liderança, treinamentos, palestra motivacional, treinamento de liderança

VAMOS FALAR DE MERITOCRACIA?

Recentemente recebi um post de uma Juíza de Direito do Paraná que criticava duramente a Meritocracia. Seu post “viralizou” com mais de 127 mil curtidas e 10 mil comentários no Facebook, mostrando a importância do assunto.

A seu ver, “o discurso embasado na meritocracia desresponsabiliza o Estado e joga nos ombros do indivíduo todo o peso de sua omissão e da falta de políticas públicas. A meritocracia naturaliza a pobreza, encara com normalidade a desigualdade social e produz esquecimento – quem defende essa falácia não se recorda que contou com inúmeros auxílios para chegar aonde chegou“.

E é justamente por encontrar tantas posições equivocadas sobre o tema é que decidi enriquecer o debate com algumas considerações.

A meu ver a meritocracia deve ser encarada sobre dois aspectos: uma mais restrita e outra mais ampla.

A primeira limita-se ao âmbito das Organizações: privadas ou públicas, com ou sem fins lucrativos e diz respeito aos critérios de promoção e avanço na carreira de seus membros.

A ideia central é a de que independentemente do tempo na empresa ou na função, de idade, sexo, cor, nacionalidade ou qualquer outro fator desta ordem, o critério fundamental a garantir o avanço na carreira dos membros de uma organização é o MÉRITO.

O mérito se materializa no esforço, engajamento, dedicação, caráter e resultados apresentados ao longo do tempo.  A meritocracia como filosofia e cultura organizacional é justa, desejável e imprescindível às Organizações do século XXI.

Sob o ponto de vista mais amplo, me parece que o tema repousa sobre uma pergunta: o ambiente é determinante ao nosso sucesso ou fracasso?

Quero dizer, se nascemos em um ambiente de escassez de recursos e dificuldades, estamos fadados a uma vida de pobreza e fracasso?

Ou, por outro lado, se nascemos em berço esplêndido, temos a garantia de sucesso e realizações?

Me parece que a resposta às duas perguntas é um sonoro não!

Se buscarmos em nossa experiência, encontraremos exemplos de pessoas que, não obstante as dificuldades conseguiram grandes êxitos e, por outro lado, pessoas que tiveram todas as oportunidades e as jogaram pela janela.

Veja bem, não estou afirmando que o meio não gera enorme influência em nossos resultados. É claro que as facilidades daqueles com boas condições de estudos, ambiente familiar propício e oportunidades são maiores daqueles que enfrentam a pobreza, violência e falta de bons exemplos.

E é justamente por saber disso que a Meritocracia não se opõe à importante intervenção do Estado em garantir condições de segurança, educação, cultura e saúde aos menos favorecidos.

A meritocracia traz uma mensagem de esperança! A de que apesar das dificuldades, nós temos escolhas. Podemos escolher trabalhar nosso caráter, aumentar nossos conhecimentos e habilidades e desenvolver uma atitude vencedora.

Que nosso ambiente não molda nosso futuro. De que não há determinismo. Somos corresponsáveis pelo nosso desenvolvimento.

Ao contrário do que disse a juíza, a meritocracia não coloca todo o peso nas costas do indivíduo desresponsabilizando o Estado.

Por outro lado, não isenta o indivíduo do trabalho que deve realizar em si mesmo, nem vê o Estado como responsável integral pela vida das pessoas.

A ideia da Meritocracia é inerente a uma sociedade madura e responsável em que o Estado faz seu papel de dar condições mínimas a todos e o indivíduo abraça a responsabilidade de construir o seu futuro.

Grande abraço,

Tony

MOTIVAR O FUNCIONÁRIO: 6 DICAS QUE VÃO ALÉM DO AUMENTO SALARIAL

Manter seus funcionários motivados é essencial para garantir bons resultados para a sua empresa. Por isso, é sempre importante colocar em prática algumas estratégias para motivar o funcionário. Muitos acreditam que só é possível incentivar sua equipe por meio de bônus, premiações ou aumentos salariais. Porém, vale lembrar que o dinheiro é importante, mas não é a única opção.

Como o importante é pensar em alternativas que possam trazer bem estar e satisfação aos funcionários, há diversas formas simples de incentivar sua equipe. Reunimos aqui 6 dicas para motivar o funcionário, que vão além do aumento de salário. Confira!

1. Ofereça capacitação

Estimular o desenvolvimento do funcionário garante que ele se mantenha motivado. Para isso, há diversos cursos, palestras e eventos que podem servir como um ótimo estímulo para seus colaboradores.

Quando o profissional percebe que está crescendo junto com a empresa, ele se motiva a conseguir resultados ainda melhores e isso ainda ajuda na satisfação do funcionário. Por isso, não deixe que sua equipe se sinta estagnada e acabe se desmotivando.

2. Reconheça seus funcionários

O reconhecimento é um excelente incentivo para os funcionários. Portanto, saiba reconhecer conquistas e celebrar vitórias. É essencial elogiar quando o trabalho for bem feito e quando os resultados forem atingidos.

Procure também sempre dar feedback sobre o desempenho de sua equipe. Mesmo quando o resultado não for totalmente positivo, dê um feedback construtivo e que estimule a melhoria do funcionário.

3. Desafie sua equipe

Propor pequenos desafios diários aos seus funcionários é uma ótima maneira de mantê-los motivados, pois isso estimula seus colaboradores a darem o melhor de si todos os dias.

Ao fazer isso, você incentiva sua equipe a buscar sempre melhores resultados e evita que seus funcionários entrem na zona de conforto. Apenas não se esqueça de reconhecer os funcionários que conseguirem cumprir os desafios.

4. Proporcione um ambiente favorável

Oferecer um ambiente de trabalho agradável e organizado faz com que os funcionários sintam mais vontade de ir para o trabalho. É importante lembrar que os profissionais passam grande parte de seu dia na empresa, portanto, é essencial garantir um ambiente de trabalho seguro e confortável.

Além disso, é importante oferecer certa flexibilidade para o trabalhador. Isso inclui evitar regras que possam limitá-los excessivamente e dar alguma mobilidade de horários para o colaborador. Assim, sua equipe se sentirá mais confortável e disposta a exercer suas funções.

5. Dê assistência

Para motivar o funcionário, é essencial ter um líder disposto a dar assistência quando necessário. Por isso, se mostre disponível para conversar com sua equipe, esclarecer dúvidas e discutir pontos de vista.

Mais do que simplesmente oferecer ajuda aos colaboradores, é importante mostrar que vocês são companheiros e que trabalharão juntos para obter os resultados esperados. Ter essa posição em relação à sua equipe ajudará a mantê-los motivados para alcançar suas metas.

6. Ofereça benefícios para motivar o funcionário

Oferecer alguns benefícios pode incentivar sua equipe e muitas vezes não requer grandes gastos. Você pode oferecer, por exemplo, benefícios como vales-presente, brindes ou recompensas em horas.

Experimente também surpreender os colaboradores oferecendo incentivos que não são esperados por eles. Ao se sentirem valorizados por meio dessa oferta, eles ficam mais motivados.

Motivar o funcionário pode parecer desafiador, mas é muito mais simples do que se imagina. Não se esqueça de que se preocupar com o bem estar e com a satisfação dos colaboradores pode ser muito mais eficaz para motivá-los do que apenas oferecer um aumento salarial.

Gostou das minhas dicas para motivar os funcionários? Então, compartilhe com seus amigos nas suas redes sociais e aproveite para debater sobre o tema!

PALESTRAS MOTIVACIONAIS: QUAL A IMPORTÂNCIA DELAS?

Um dos principais fatores que influenciam o desempenho de um funcionário dentro de uma empresa é sua motivação. Os colaboradores que não se encontram motivados, geralmente, produzem menos e podem também começar a enfrentar dificuldades em outros aspectos da vida.

Sabendo disso, as empresas fazem grandes investimentos em ações que promovem a motivação. Como exemplo dessas estratégias, pode-se apontar o plano de carreira, os benefícios, o comissionamento e as palestras motivacionais.

As palestras motivacionais

Há algum tempo, as empresas vêm investindo fortemente em Treinamento e Desenvolvimento, fornecendo cursos, workshops e capacitações. As palestras motivacionais entram nesse âmbito e buscam trazer técnicas e ferramentas para o autoconhecimento.

Elas surgem como um incentivo aos profissionais e equipes para que eles se desenvolvam para o alcance de seus objetivos. De modo geral, esse tipo de palestra trabalha aspectos comportamentais, visando manter os funcionários engajados e motivados.

Trabalham-se também diversas habilidades e competências que podem favorecer o desempenho dos trabalhadores. Algumas palestras motivacionais lidam com a comunicação, o controle e a inteligência emocional, a gestão do tempo e o comprometimento.

O investimento em palestras motivacionais pode ser benéfico tanto para a empresa quanto para os funcionários e líderes. Quando os trabalhadores se mostram mais motivados, a tendência é que ocorra um aumento em sua produtividade e, consequentemente, na lucratividade da empresa. Também é benéfico para o funcionário na medida em que favorece seu desenvolvimento e seu autoconhecimento.

As empresas têm se mostrado mais preocupadas com a gestão de pessoas, principalmente no que diz respeito ao treinamento e à capacitação delas. Há uma preocupação com o desenvolvimento de talentos e de liderança.

Por issoo, o investimento em capital humano tem gerado ótimos resultados para as organizações, além de favorecer a relação que as pessoas têm com o trabalho.

A importância das palestras motivacionais

Estar motivado é fundamental para um bom desempenho no trabalho. Principalmente em tempos de crise, investir em palestras motivacionais pode ajudar muito na lucratividade da empresa. A realização desse tipo de palestra ajuda o funcionário a utilizar seu potencial e a desenvolver novas habilidades.

As palestras motivacionais são importantes para aumentar a performance dos trabalhadores, integrar equipes e alcançar melhores resultados. Além disso, essas palestras abordam temas relacionados tanto ao desenvolvimento profissional quanto ao pessoal do funcionário.

Uma vez que desenvolvem diversas habilidades emocionais, elas geram resultados positivos em diversos âmbitos da vida do colaborador. No contexto empresarial, as palestras motivacionais também podem contribuir para que haja um relacionamento interpessoal mais positivo.

As equipes se mostram mais unidas e comprometidas com suas atividades, o que melhora o ambiente de trabalho. Além de contribuir com a qualidade de vida dos trabalhadores, os resultados das palestras motivacionais também refletem em uma melhoria no clima organizacional da empresa.

Um dos aspectos que, geralmente, são trabalhados nesse tipo de palestra é a inteligência emocional. Muitas vezes, o ambiente de trabalho pode ser desafiador, em que o funcionário precisa lidar com o cumprimento de metas, a pressão por resultados e o baixo reconhecimento. Trabalhar a inteligência emocional pode resultar em funcionários mais equilibrados, satisfeitos e comprometidos com o trabalho.

As palestras motivacionais podem contribuir para o desenvolvimento tanto da empresa quanto do funcionário. A experiência de diversas empresas com o investimento nesse tipo de palestra tem mostrado ótimos resultados, já que a preocupação com os recursos humanos é fundamental para qualquer tipo de organização.

Quer saber mais? Assine minha newsletter e tenha acesso a mais conteúdos como este.

5 TIPOS DE LIDERANÇA QUE VOCÊ PRECISA CONHECER

Por trás de toda equipe de sucesso, existe sempre um líder capaz de desenvolver seus funcionários e motivá-los em busca do crescimento. Por mais que exista um consenso sobre as atitudes e características de um líder de sucesso, não é possível citar qual é melhor maneira de liderar pessoas, pois isso depende de diversos fatores.

Se você não conhece ainda qual é seu estilo de liderança, listei alguns dos principais tipos de quepodem te ajudar a gerir melhor sua equipe. Confira!

1. Líder autoritário

O líder autoritário nos faz associar aos modelos de líder antigo, em que o que importava era apenas os resultados e a obediência e as relações interpessoais eram pouco valorizadas. Ainda existem muitos líderes que adotam esse estilo de gerenciamento de equipe. O gestor autoritário é aquele que tem como foco a execução e a delegação de tarefas e que segue a rigor as regras estabelecidas pela organização.

Uma vez que esse tipo de liderança não leva em consideração a opinião dos subordinados e tampouco dá liberdade para que os colaboradores se manifestem, é possível dizer que não há mais espaço para o líder autoritário em uma empresa que quer manter o bom clima organizacional e garantir a motivação da equipe.

2. Líder democrático

Já o líder democrático, em contramão do autoritário, consegue interagir bem com sua equipe e busca a integração das pessoas nos processos de decisão para manter um equilíbrio entre o trabalho e o grupo.

Esse estilo de liderança tem ganhado cada vez mais espaço nas organizações pela sua eficiência da gestão de pessoas e resultados positivos nos indicadores de RH (produtividade, turnover, absenteísmo etc).

O líder democrático tende a conquistar excelentes resultados devido ao comprometimento do grupo mesmo quando sua equipe não está sob supervisão.

3. Líder liberal

A postura mais liberal de um gestor oferece maior liberdade aos funcionários de executarem suas atividades uma vez que não existe supervisão constante. Quando a equipe apresenta maturidade, competência e seriedade para desempenhar sua função, os resultados, de maneira geral, são positivos.

Além disso, nesse estilo de liderança, o líder consegue fazer uma melhor gestão de tempo em comparação aos demais estilos por não se preocupar com a supervisão. Entretanto, se o grupo não demonstra o mesmo empenho quando o líder não está por perto, os resultados tendem a ser abaixo do esperado.

Apesar de a criatividade ser maior nesse estilo de liderança proporcionada pela autonomia dos subordinados, a equipe apresenta sinais de individualismo, pouco respeito ao líder e insatisfação.

4. Líder coach

Como o próprio nome já diz, esse estilo de liderança tem como base o desenvolvimento de novas habilidades, motivação e inspiração. São características e ações comuns adotadas por esses líderes: feedbacks, comunicação eficiência, transparência, planejamento estratégico, criatividade, capacidade de negociação, bom clima organizacional.

Por ser uma maneira de gestão relativamente pouco conhecida e com poucos profissionais que dominam essa habilidade, o líder coach não é tão fácil de ser encontradas nas organizações. Todavia, a tendência é ser cada vez mais adotada pelos líderes pelos bons resultados que apresenta e por compreender melhor as necessidades dos colaboradores.

5. Líder visionário

Também pouco conhecido no mundo organizacional e em crescente crescimento, o líder visionário tem senso de oportunidade e é “eterno” otimista. Ligado ao espírito empreendedor, o líder tem disposição de correr risco e busca sempre prever as tendências do mercado como forma de conquistar um diferencial competitivo para a empresa e a autorrealização.

O visionário é muito valorizado em empresas que buscam o crescimento contínuo e que prezam por funcionários diferenciados, motivados e com foco nos resultados.

Entendeu quais são os tipos de liderança? Conseguiu identificar qual tipo se parece mais com o seu estilo? Se você quer aprofundar seus conhecimentos e melhorar sua gestão de pessoas, confira também meu post com as atitudes que diferenciam os lideres admirados.

SAIBA COMO DESENVOLVER HABILIDADES NECESSÁRIAS PARA SER UM LÍDER

Qualquer pessoa que inicia a sua carreira profissional busca desenvolver competências, melhorar a sua capacidade de trabalho e conquistar o seu espaço no mercado. Porém, em algum momento, será necessário ter mais do que capacidade técnica. Desenvolver habilidades de um líder é essencial para quem pretende ocupar cargos de gerência ou abrir a própria empresa.

Diferentemente do que algumas pessoas pensam, liderar e chefiar não são sinônimos e tratam de perfis diferentes. Chefiar é a capacidade de organizar e delegar funções a um grupo de colaboradores; liderar, por outro lado, é fazer com que um grupo de pessoas trabalhem como uma equipe e gerem os resultados desejados pela empresa.

Neste artigo, separei algumas das principais habilidades de um líder e o que é preciso para desenvolvê-las. Ficou curioso? Acompanhe os próximos parágrafos e se prepare!

Seja disciplinado

A disciplina é necessária para qualquer pessoa que ocupe cargo de comando. Cumprir prazos, ser pontual, não perder compromissos, realizar reuniões no tempo combinado, dentre outros exemplos, mostram a capacidade profissional e, ainda, estimulam os demais colaboradores a serem disciplinados.

Adquirir essa organização pode parecer complicado — ainda mais para aqueles que são naturalmente desorganizados —, mas é possível se policiar e desenvolver o senso de organização. Comece controlando e melhorando a sua disciplina na arrumação de seu quarto e leve essa prática para as diversas áreas da sua vida, inclusive o trabalho. Logo, isso se tornará um hábito.

Continue aprendendo

Ser líder é saber que não está preparado para tudo e, por isso, é importante manter um aprendizado contínuo. Isso passa, também, pela necessidade de analisar as suas habilidades e saber o que é preciso melhorar para continuar a oferecer um bom serviço.

Manter um processo de aprendizado continuado é uma forma de manter a sua mente afiada, desenvolver ainda mais as suas habilidades e se preparar para os diversos desafios que vão aparecer durante a sua jornada profissional.

Defina metas e objetivos

As empresas precisam de um planejamento para guiar as suas ações e alcançar seus objetivos de mercado. Um bom líder sabe montar esse planejamento e elaborar metas corporativas em curto, médio e longo prazo — assim como definir os recursos necessários para cumpri-las.

Além de definir os objetivos da empresa, discuta com os colaboradores as metas individuais, determine prazos e estabeleça mecanismos de controle e de avaliação de qualidade. A partir daí, é mensurar o trabalho, fornecer feedbacks aos empregados e melhorar as rotinas corporativas.

Aposte no coaching

Treinamentos, cursos e palestras são boas escolhas para quem busca se aprimorar como profissional. O coaching é um processo voltado para o desenvolvimento de habilidades que utiliza técnicas e metodologias com eficiências comprovadas — sempre orientadas por profissionais capacitados e certificados para a função.

Entre os benefícios de fazer o coaching estão: conhecer seu próprio perfil e como ele influencia a sua equipe, ter contato com diferentes técnicas de trabalho, aprender a construir parcerias de sucesso, motivar colaboradores e equipes de trabalho, planejar objetivos e metas e saber dar feedbacks de maneira a reforçar e melhorar os resultados.

Gostou deste artigo sobre as habilidades de um líder? Então, não deixe de ler esse texto sobre o impacto de um líder de sucesso nos negócios.