COMUNICAÇÃO E LIDERANÇA: A IMPORTÂNCIA PARA UMA GESTÃO EFICIENTE

Do ponto de vista administrativo, liderar é o ato de conduzir as pessoas de forma positiva, influenciando no comportamento e nas ações desses indivíduos, que, aglomerados em grupo (equipe), passam a atuar na busca pela realização de objetivos de interesse coletivo.

Assim, pensar no papel do líder dentro de uma empresa requer uma análise aprofundada sobre a influência que ele exerce dentro da organização e no seu poder dele em relação aos seus liderados. Esse gestor deve entender que as suas ações determinam seu sucesso ou seu fracasso.

A tarefa de liderar pessoas ou organizações pode parecer assustadora para aqueles que desconhecem o seu real potencial de trabalho e desenvolvimento. Nesses casos, é imprescindível que os profissionais estejam preparados para evoluir pessoal e profissionalmente, utilizando as ferramentas da comunicação como forma de melhorar a interação entre as pessoas, estreitando a relação entre comunicação e liderança.

Quer saber mais sobre esse assunto?

Qual é o real papel do líder?

Líder é aquele que possui capacidade para administrar pessoas, respeitando as suas individualidades e priorizando o desenvolvimento de sua equipe. Ser líder é ter a capacidade de melhorar as relações interpessoais dentro da empresa, estimulando os colaboradores a trabalharem de forma motivada e gratificante.

Essas habilidades precisam ser direcionadas a um propósito: a concretização dos objetivos estratégicos da empresa. De nada adianta trabalhar as questões interpessoais e manter as pessoas motivadas se essa mobilização não for dirigida ao alvo correto. Portanto, o líder é aquele que atua como uma ponte que, por meio do trabalho da equipe, leva a organização e seus colaboradores ao futuro, ao destino que desejam alcançar.

A comunicação é a principal ferramenta de trabalho do líder, que precisa dialogar adequadamente com a equipe, a fim de conquistar o respeito e a confiança dos liderados. No entanto, são necessários recursos que possibilitem o alcance das metas, como palestras e treinamentos, pois nem todas as pessoas são líderes natos.

Entretanto, muitas empresas não empregam esses recursos adequadamente ou não sabem qual tipo de profissional devem contratar para preparar seus funcionários.

No meu livro “A Bússola Interna da Liderança”, abordo o desenvolvimento de habilidades cruciais para a consagração da liderança, tanto de pessoas quanto de organizações, além de fatores que são fundamentais para ampliar a satisfação pessoal — como a atuação e o desempenho profissional.

Quais as características fundamentais de um líder?

Nas últimas décadas, as demandas mudaram completamente e a figura do chefe não é mais suficiente para conduzir organizações.

Por isso, se destacar como líder no século XXI exige características totalmente diferentes e vale a pena pensarmos nas principais para entendermos a importância da relação entre comunicação em um trabalho efetivo.

AUTOCONHECIMENTO

A capacidade de conhecer suas próprias forças e fraquezas é o ponto inicial para guiar a si mesmo. Essa característica, que parece individual a princípio, torna o líder uma referência para os colaboradores.

Essa habilidade dá ao gestor condições para gerenciar as próprias emoções, dominando estados emocionais improdutivos e possibilitando a canalização de suas energias ao trabalho efetivo. Ela também permite uma avaliação realista das pessoas que o cercam, sem permitir que impressões subjetivas — ou até inconscientes — prejudiquem o julgamento de um colaborador.

ESPÍRITO DE EQUIPE

Embora seja esperado que um líder arregace as mangas e trabalhe junto ao seu time, inspirando-o com seu exemplo, existe também a noção de que ele não é um mero executor. Seu papel é muito mais estratégico do que operacional.

Portanto, para que a sua visão ou o plano estratégico da empresa se concretize, ele precisará mobilizar os outros à ação. O líder assume a responsabilidade e encara o desafio junto com o seu time. É dessa forma que eles resolvem crises, em vez de perderem tempo atribuindo culpa a terceiros.

BOM RELACIONAMENTO INTERPESSOAL

Nesse modelo mais voltado à liderança — e não à chefia —, existe uma atuação em conjunto. Isso se refere tanto ao líder com seu time quanto à dinâmica entre as equipes que trabalham na organização.

Espera-se que o líder crie um relacionamento positivo tanto em seu círculo próximo quanto com outros setores. Dessa forma, ele desenvolverá vínculos, atrairá pessoas para si, terá condições de ouvir posicionamentos até divergentes e encontrará as melhores soluções para os desafios enfrentados.

CONHECER OS DESAFIOS DA GESTÃO DE PESSOAS

É de sua responsabilidade estimular a equipe para que os funcionários desenvolvam adequadamente as suas tarefas e mantenham o foco na visão compartilhada.

Portanto, o principal trunfo do líder é a valorização dos colaboradores, que precisam ser alocados para a realização de tarefas que desenvolvam seu potencial e sejam encorajados a melhorar a produtividade interna. O líder deve entender que ele é o guia do grupo, sendo visto de forma confiante pela equipe.

Sempre gosto de salientar que grande parte dessas responsabilidades exige a utilização da comunicação. Ela é fundamental para garantir o entendimento, promover o bom relacionamento, persuadir e motivar as pessoas a se mobilizarem para alcançar o alvo estabelecido.

Como se aperfeiçoar em comunicação e liderança?

Uma maneira bastante utilizada para o aperfeiçoamento profissional é a análise das aptidões, dos interesses, das habilidades e — também — dos pontos fracos do líder. Dessa maneira, ele é capaz de construir um mapa com o intuito de despertar o seu potencial máximo, desenvolvendo adequadamente seus pontos fortes e eliminando os comportamentos negativos.

O segredo para se aperfeiçoar como líder é se conhecer profundamente. Um profissional que investe em autoconhecimento é alguém apto a lidar com as dificuldades encontradas em um ambiente profissional, tanto individualmente (com cada colaborador) quanto coletivamente (com os demais colegas de trabalho).

A partir desse ponto inicial, outras ações podem ser desenvolvidas para aperfeiçoar suas habilidades de liderança. Veja alguns exemplos que considero essencialmente úteis e que podem ajudá-lo a se tornar um líder mais eficiente!

  • Ensine: bons líderes são excelentes professores. Quando aprendem algo valioso, compartilham com sua equipe, com o intuito de desenvolvê-los.
  • Pratique o diálogo: comando e controle já não funcionam mais. Atualmente, o líder inteligente estabelece uma conversa baseada na igualdade — e não em uma superioridade hierárquica.
  • Leia: há muito conhecimento sobre liderança e você precisa entender os conceitos fundamentais sobre o tema e a forma como eles são aplicados. Sem conhecer as habilidades de liderança, não há como aperfeiçoá-las.
  • Busque a superação contínua: você tem a vida inteira para isso. Hoje precisa ser melhor do que ontem. Amanhã, melhor do que hoje.
  • Encontre um mentor: há muitos benefícios em contar com a visão objetiva, experiência e orientação de quem já trilhou um caminho parecido. Um processo de mentoring ou coaching pode ajudá-lo a chegar mais rápido e com menos percalços ao seu objetivo final.

Muitos profissionais e muitas organizações já realizam investimentos para melhorar a atuação dos líderes. E você, quer descobrir como aperfeiçoar os valores de comunicação e liderança na sua empresa? Curta minha página no Facebook e descubra como desenvolver essas habilidades e ampliar seu potencial!

Deixe seu comentário