SIM, VOCÊ PRECISA DE MAIS ENERGIA!

Tudo o que fazemos em nossos trabalhos e em nossa vida pessoal requer energia. Sem a correta quantidade e qualidade energética, qualquer atividade realizada é comprometida! Ocorre que grande parte dos executivos com quem trabalho, equivocadamente, parte do pressuposto de que sua energia é ilimitada e infinita. Quando a demanda em sua vida profissional aumenta, eles aumentam sua jornada. O problema é que o tempo que temos é finito: são 24 horas no dia e 168 horas semanais, nem mais um segundo. Nesse sentido, resta claro que não temos como aumentar, infinitamente, nossa carga de trabalho, seja por uma impossibilidade de tempo ou de saúde e sanidade.

Acredito que cometemos o mesmo erro em relação aos recursos naturais de nosso planeta. Usamos de forma indiscriminada seus recursos, imaginando que nunca chegarão ao fim. Pois bem, talvez seja hora de dizer sem rodeios que nem os recursos naturais nem nossa energia são infinitos. Temos trabalhado como computadores por longas jornadas, de forma quase  ininterrupta e realizando multitarefas. Não estranha o fato de encontrarmos, cada vez mais, profissionais exauridos e sem energia para nada. Podemos abordar essa questão sob uma nova ótica: a de nos concentrarmos em nossos níveis de energia e em como podemos expandi-la e renová-la. São dois os conceitos-chave aqui, expansão e renovação.

Expandindo e aumentando seu nível energético

O que faz com que se sinta energizado? O que lhe dá prazer e renova suas energias? É importante tentarmos compreendere manejar nosso mundo interior, de modo a compreendermos aquilo que funciona melhor em nossa vida e, assim, fazermos melhores escolhas. Tive um cliente que, quando se sentia exaurido, tomava café e ingeria açúcar. Era a sua forma de expandir sua energia. Claro que, em um primeiro momento, seu índice glicêmico aumentava e ele experimentava um pico energético, mas, pouco tempo depois, sentia-se pior que anteriormente e, com isso, necessitava de doses ainda maiores de cafeína e açúcar para se manter ativo!

Podemos todos fazer melhores escolhas para renovar nossas energias! Uma caminhada, 20 minutos de meditação ou respiração ritmada, uma conversa com alguém que amamos. Você já se engajou em alguma atividade que parece ter o poder de “conectá-lo(a) à tomada”? Onde, ao final, sentimos que nossa bateria está cheia e prontos para novas atividades? Minha experiência demonstra que as maiores fontes de energia estão disponibilizadas em atividades físicas (exercícios físicos, alimentação e sono), interações e vivências emocionais (interações com família e amigos), mentais (leitura, jogos etc.) e espirituais (meditação, oração, cultos, missas etc.) Descubra o que lhe energiza e, mais importante, inclua essa atividade em sua rotina! Isso, por si só, já provocará uma grande mudança em seu desempenho e interações de ordem pessoal e profissional.

A importância de renovar suas energias

Recentemente, ouvi uma história sobre um diretor da área financeira de uma grande multinacional. Segundo a área de Recursos Humanos, o referido profissional, bastante reconhecido e celebrado pelo mercado como um dos melhores em sua área, já estava afastado do trabalho há alguns meses. O motivo? Síndrome de Burn Out! Se esse nome soa como grego para você, não se assuste, pois também nunca havia ouvido sobre ela até aquele momento.

A Síndrome de Burn Out é uma doença, catalogada como tal pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que representa o estresse no mais alto grau imaginável. O próprio nome da doença é bastante significativo, “síndrome da chama que apaga”. Segundo os especialistas, quando acometido por essa doença os níveis de estresse são tamanhos e a energia vital na pessoa tão insignificante, que esta não consegue mais exercer os papéis que, geralmente, desempenha em sua vida. Não tem energia para atuar em sua vida pessoal e familiar. Não raro, as pessoas acometidas por essa doença não saem da cama e desenvolvem doenças psíquicas associadas, como depressão. O mais assustador, todavia, é que a Síndrome de Burn Out está, frequentemente, associada a executivos que performam em alto nível, com muitas responsabilidades, preocupações e imensa carga horária de trabalho.

Aqui, temos uma constatação muito importante: quanto mais tempo ficamos sob estresse e baixo nível de energia, maior a dificuldade de renová-la e elevá-la a bons níveis, aumentando-se, assim, a probabilidade de desenvolvermos doenças de toda a sorte, pense nisso!

Deixe seu comentário